Newsletter


Receba nossas novidades.
Cadastre seu email.


Consulta Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito)



Mérito Lojista 2019


Parada Natalina 2018


Com a proibição da venda física, lojas de Itajubá fazem Lives como alternativa

14/04/2021

Por Herika Nogueira Comunicação Integrada - Assessoria em Comunicação CDL Itajubá

As Lives, transmissões ao vivo nas redes sociais ou plataformas específicas, têm sido uma alternativa frente a proibição das vendas físicas imposta pela Deliberação 130 da Onda Roxa.

Lojas associadas da Câmara de Dirigentes Lojistas - CDL Itajubá, como Loja Estilo, Mattos Calçados e Confecções, entre outras, têm feito Lives frequentes no Instagram. Já a Jóias Baldaçara, fez sua sua primeira Live pelo WhatsApp, no dia 15 de abril, com peças exclusivas, lançamentos e peças com desconto.

Por que fazer Lives?

As transmissões ao vivo, mais que uma estratégia de marketing, atualmente são consideradas potentes ferramentas para vencer o ‘fique em casa’ e ajudar a vender, fazendo com que marcas e seus produtos cheguem até os consumidores. “Não podemos atender o cliente dentro da loja. Temos despesas, compromisso com as famílias que trabalham com a gente. Então criamos algo para fazer a venda, mínima que seja, mas estamos girando capital. As lives surgiram intuitivamente, para atender necessidades”, comentou o empresário Juliano Trevisan, da Mattos.

Juliano, junto com a esposa Meiriellen Trevisan e a equipe Mattos, apostaram nas Lives, aprendendo a lidar com a tecnologia e a dinâmica das redes sociais na prática. Para evitar erros e iniciar com mais assertividade, Juliano contratou uma assessoria para orientar a equipe e Meiriellen fez cursos de como falar em público e de Instagram, rede social escolhida pela empresa para as Lives. Durante uma semana (12 a 17/04), a empresa fez Lives diárias, denominadas ‘MattosFlix’.

As Lives também são ótimos recursos para provocar interação, elevar o engajamento, ampliar o alcance e captar novos seguidores para as marcas. Para engajar o público e diversificar conteúdo, não ficando restrita às vendas, a Mattos tem usado o humor. Posts e stories bem-humorados, sobre a realidade vivenciada pelos lojistas, chamam a atenção dos seguidores para a marca. Nessa linha, a empresa fez um stand up em uma de suas Lives.

As Lives com foco em vendas

Lojas de confecções e calçados têm que administrar seus produtos conforme a sazonalidade, ou seja, as estações do ano. Os produtos comprados no verão não atenderão aos consumidores no inverno. Esse fator pode motivar as vendas com preços diferenciados para queimar estoque, que, somada às restrições da Onda Roxa, ajudam a girar o capital das empresas para honrar compromissos financeiros.

Nosso estoque se desatualiza muito rápido. Tenho sandálias, mas meu consumidor quer sapatilhas. Em outros tempos, faríamos uma liquidação na loja para vender esse estoque. Hoje, vou ficar com ele aqui, aumentando o custo da empresa. Aí veio a ideia de fazer um preço superatrativo para vender esse estoque”, comentou o empresário da Mattos.

Alguns podem pensar que as empresas estão lucrando horrores com as Lives, mas não é bem assim. Ao vender produtos abaixo do preço, as empresas perdem. “Tivemos queda de 90% nas vendas de abril em relação ao ambiente físico em outros anos. Estamos tendo prejuízo em todas as Lives. Mercadorias que pagamos R$ 90, por exemplo, vendemos por R$ 36, ou seja, 40% abaixo do custo. Na nossa política, agora, quem tem que ganhar é o cliente, ele é o beneficiado e não a loja. Ele compra um produto de qualidade muito barato”, conta Juliano da Mattos.

Na visão do empresário, outros aspectos interferem diretamente nas vendas, como a insegurança financeira, instabilidade de emprego e o fato das pessoas não terem motivos de compra: “no nosso caso, a cliente compra uma bota, por exemplo, para ir a um show, um barzinho, uma festa, e não tem nada disso mais. As compras por desejo vão diminuir e as por necessidade vão aumentar. Irá comprar um tênis porque precisa e não porque quer”.

As Lives aumentam a visibilidade e a credibilidade da marca

As transmissões ao vivo conferem credibilidade às marcas, causando a sensação de pertencimento nos usuários e melhorando a comunicação com o público. Diante do isolamento social, as Lives são meios de conexão e aproximação entre empresas e consumidores.

Para o empresário da Mattos o aumento da visibilidade da marca, que ficará na memória do consumidor, será o maior ganho trazido pelas Lives. “A curto prazo, estamos tendo prejuízo, mas a longo prazo, as Lives serão benéficas, pois estamos aqui com o cliente, mostrando a loja. Acreditamos que ele irá se lembrar da Mattos quando a pandemia passar. Também reforçamos aos consumidores que valorizem o comércio local”, comentou Juliano.

Novas formas de venda para um consumidor ainda mais digital

Especialistas preveem que as relações de consumo não serão mais como eram antes da Covid-19, considerando também que o consumidor está ainda mais adaptado ao consumo digital. E nesse cenário as Lives, entre outras maneiras digitais de comercializar produtos, veio para ficar.

Essas previsões já estão sendo percebidas e assimiladas pelos empresários de Itajubá, como é o caso de Juliano Trevisan. Para ele: “as pessoas nunca ficaram tão conectadas como estão agora. Nesse ‘novo normal’ a ideia é continuar com as Lives uma vez por semana. Coleção nova e preço real numa semana, na outra produtos mais baratos. Acredito que a Live veio para ficar”.

A receptividade do público é outro ponto positivo das Lives, permitindo que usuários interajam através de comentários e curtidas em tempo real. “O número de seguidores da nossa página aumentou significativamente”, afirmou Juliano Trevisan.

Atualmente a empresa realiza vendas com as Lives pelo Instagram, pelo WhatsApp e criou recentemente uma conta no Telegram.

O que é novo traz desafios e aprendizagens

Juliano da Mattos destaca que a maior dificuldade encontrada ao fazer Lives é administrar o dinamismo dos comentários e dar a devida atenção aos clientes. A adaptação ao atendimento a um número maior de clientes, praticamente ao mesmo tempo, e a logística da entrega das mercadorias também são pontos a serem melhorados. “Ainda estamos engatinhando nessa adaptação à venda on-line e Lives. É tudo novo. A compra mudou totalmente. O preparo da equipe para a venda virtual é uma aprendizagem a ser melhorada”, afirmou o empresário.

Para Juliano o comerciante tem que ser muito flexível e se adaptar rapidamente às mais diversas situações: “o que está acontecendo não depende da minha capacidade como loja. É algo externo que não consigo mudar o cenário, então tenho que me adaptar. Ao invés de ficar criticando, resmungando, tenho que fazer algo diferente. Hoje são as Lives. Amanhã será outra forma d vender. Temos que nos adaptar da melhor forma possível”.

Sua empresa está fazendo Live?

Se sua empresa é nossa associada e está fazendo Lives, mande a postagem para a CDL Itajubá que iremos auxiliar na divulgação com postagem no nosso story.

Encaminhar por:
WhatsApp: (35) 3622-3511
Direct: cdl_itajuba
Messenger: @cdlitajuba
E-mail: [email protected]

 

Fonte: CDL Itajubá


Voltar

Movimento lojista em todo Brasil

Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais - FCDL-MG
Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas

CDL Itajubá

Praça Wenceslau Bráz, 42
Centro Itajubá-MG
Tel:(35) 3622-3511/3622-3905

Redes Sociais

Facebook
Twitter